Sermão 184

O mistério da encarnação está escondido do sábio do mundo. – O dia do nascimento de Cristo é para toda a fonte de alegria. – O nascimento de Cristo é duplo. Admire nela que Deus fez uma criança.

1. Natal, dia do nascimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, por quem a verdade veio da Terra, e por quem o dia nascido do dia nasceu para ser o nosso dia, retorna hoje como todos os anos nós nos convidamos nos para celebrar isso. Exultam de alegria e felicidade. Porque o preço nos ganhamos a redução de tal grandeza, apenas a fé cristã sabe disso; O coração dos impecos não está ciente disso, porque Deus escondeu essas coisas para os sábios e cautelosos, e os revelou aos pequenos. Que os humildes permanecem fiéis a essa humildade de Deus: para que um apoio apoiando, apoiando sua fraqueza, permita que eles atinjam as alturas de Deus. Os sábios e prudentes, quando querem se aproximar dos altares sem acreditar em humildade, esqueça essa pranceness, e por isso não sei como subir para as alturas; Vença e luz inchada e soberba, permaneceram como suspensas entre o céu e a terra, na agitação do vento. Porque eles são sábios e cautelosos, mas segundo o mundo, não de acordo com quem fez o universo. Pois se a verdadeira sabedoria, que vem de Deus e é Deus, estava neles, eles entenderiam que Deus foi capaz de colocar a natureza da carne, sem se tornar um ser carnal. Eles entenderiam que Deus tomou uma natureza que não era dele, mantendo os dele; que ele veio para nós na pessoa de um homem, sem se afastar do Pai; que ele continuou a ser o que ele é, enquanto toma nossa aparência; E que o corpo de uma criança recebeu um poder que não deve nada à massa do mundo. Aquele que permanece com o pai e que projetou o universo, desenhado vindo para nós a maternidade da Virgem. Por sua majestade aparece na maternidade da Virgem, também virgem antes do projeto somente após seu nascimento; Ela era gorda de um homem sem ter sido esfregada por um homem; Em seu peito um macho, sem trabalho de macho, mais feliz e admirável pelo dom de uma fertilidade onde sua pureza não foi perdida. Os sábios de acordo com o mundo preferem pensar que tal milagre é imaginário e não real. Assim, em Cristo, homem e Deus, não podem acreditar em sua humanidade, eles desprezam; Incapaz de desprezar sua divindade, eles não acreditam. Quando para nós, considere com tanto reconhecimento quanto desprezo, o corpo de um homem assumido pela humildade de Deus; E quanto mais eles julgam impossíveis, mais é necessário ver o trabalho de Deus em um nascimento humano virgem.

2. Honre a natividade do Senhor, como deveria ser, numerosos e de alegria. Os homens se alegram, que as mulheres se alegram: Cristo nasce homem, um homem nascido de uma mulher; E ambos os sexos são honrados. Que ele se move para o novo homem que sob o primeiro homem havia sido condenado. A mulher nos induziu até a morte: é a vida que ela nos deu. Nascemos um ser semelhante à nossa carne pecaminosa, por quem a carne pecaminosa deveria ser redimida. Assim, não acuse a carne, mas, para que nossa natureza revive, que nossa culpa morrem: pois nasce sem falhar aquele que deve renascer ao homem anteriormente submetido ao pecado. Seja alegre, filhos de santidade, que preferiram seguir a Cristo sem procurar as ligações do casamento. Não vem até você no casamento que você encontrou para segui-lo; Porque ele quer que você despreza o que veio ao mundo. Você veio lá por casamento carnal, que ele não precisa vir ao seu casamento espiritual; Se você permitisse que você desprezasse o casamento, é porque o chamou para o casamento por excelência. Se assim você não tentou viver o que você nasceu é porque você gostou mais do que outros que não nascem desses casamento. Seja na Santa Virgem Alegria: A Virgem lhe gerou o que você pode se casar sem falhar, você que, se você não conceber e não colocar no mundo, pode perder o que gosta. Então, esteja na alegria certa: é o nascimento do justificador. Seja em alegria homens fracos e doentes: é o nascimento do Salvador. Seja em alegria, cativo, é o nascimento daquele que compra. Quais são os escravos de alegria: é o nascimento do mestre todo-poderoso. Em alegria, homens livres: é o nascimento do libertador. Em alegria todos os cristãos: é o nascimento de Cristo.

3. Porque ele nasceu de uma mãe, marcou este dia na sequência dos séculos, que nasceu do pai, formado a cada século.Seu primeiro nascimento ocorreu sem uma mãe, como o segundo sem pai. Cristo finalmente nasceu de pai e mãe; Mas sem pai e sem mãe; Deus nascido do Pai, um homem nascido de uma mãe; Deus sem mãe, homem sem pai. “Quem pode dizer ao seu nascimento?” : um fora do tempo, o outro sem uma semente do homem; um sem começo, outro sem precedentes; uma de toda a eternidade, a outra sem exemplo, nem antes, nem depois; um sem fim, o outro começando quando termina. Está certo Agora que os profetas anunciaram seu nascimento, e que os céus e os anjos anunciaram que ele nasceu. Deitada em um berçário, ele usava nele o universo. Criança e verbo de Deus. Aquele que os céus não contêm, o seio de Uma mulher solteira era suficiente para usá-lo. Rainha do nosso rei; ela usava aquele em quem existimos; ela estava indo em nosso pão. o Fraqueza visível e uma incrível humildade, onde toda a divindade estava escondida! Ele governou de seu poder mãe a quem era submissa sua infância; e nutrido de sua verdade, aquele dos quais ele chupou pelo seio. Ele falha em doamos, aquele que não relutou em assumir nossos primeiros anos; e que ele nos faz filho de Deus , aquele que, para nós, queria se tornar IR Filho do homem.

Sermão 185

pela encarnação do verbo, a verdade está fora da terra. – Pela encarnação de Cristo, a justiça de Deus foi trazida para nós. – Glória de Deus na justificação livre dos homens.

1. Chamamos o Natal no dia em que a sabedoria de Deus manifestou crianças, e onde o verbo de Deus, sem palavras, fez a voz da carne ouvida. No entanto, esta divindade oculta foi revelada aos magos por um sinal do céu, e anunciado ao pastor pela voz dos anjos.

celebre o aniversário deste dia Onde a profecia é realizada “, a verdade saiu da terra, e a justiça observou do topo do céu”. A verdade que está no peito do pai, saiu da terra, para residir também no peito de um mãe. A verdade que sustenta os mundos é sair da terra, para ser usada pelas mãos femininas. A verdade, que nutre uma comida incorruptível a felicidade dos anjos, é saída da terra, por alimentar a malha de carne. A verdade que o céu não é suficiente para conter, nasce da terra, para ser depositado em uma manjedoura, para o qual muita grandeza em tanta humildade? Certamente não por si só, mas para o nosso maior benefício, se acreditávamos. Homem, acordar Para você, Deus fez-se homem. “De pé, você que dorme, se levanta Ele morto e Cristo irá iluminá-lo. É para você, eu digo que Deus se fez homem. Você estará morto pela eternidade, se ele não tivesse começado a tempo. Você nunca foi libertado do pecado da carne, se ele tivesse assemblado a carne pecaminosa. Você seria prisioneiro de uma miséria eterna, se essa misericórdia não tivesse sido concedida. Você não seria devolvido à vida, se ele não tivesse conhecido sua morte. Você teria umferante, sem sua ajuda. Você teria perecido se não tivesse vindo.

2. Comemore em alegria a chegada da nossa salvação e nossa redenção. Celebre este dia de celebração, onde o dia de magnitude e a eternidade vieram do dia de magnitude e eternidade, naquele dia tão breve da nossa vida temporal. “Ele fez nossa justiça, nossa santificação e nossa redenção”: de modo que, como foi escrito: “Aquele que se glorifica, que ele se glorifica no Senhor”, para que não pareçamos orgulho. Judeus que, “ignorando A justiça de Deus, e querendo apresentá-los, não se submeteu à justiça de Deus. “É por isso que, tendo dito:” A verdade nasceu da terra “, acrescenta:” E a justiça observou do topo do Céu “, por não, em sua enfermidade para ser mortal, atribuir essa verdade a si mesmo, isto é, apenas por sua própria força, não rejeite a justiça de Deus”. A verdade saiu da terra “. O Cristo que disse: “Eu sou a verdade”, nasceu de uma virgem. “E a justiça observava do topo do céu”, porque, acreditando naquele que nasceu, o homem era justificado. Não por si mesmo, Mas por Deus. “A verdade saiu da terra” porque “o verbo era carne”. “E Justice olhou para o topo dos céus” porque “qualquer presente excelente e qualquer graça perfeita vem de cima”. “A verdade saiu da terra”, carne da Virgem Maria. “E a justiça jogou os olhos do topo do céu”, porque “o homem não pode receber nada, o que lhe foi dado do céu”.

3. Justificado pela fé, vamos colocar nossa paz em Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por quem temos acesso a esta graça onde nos encontramos, e por quem Nós nos glorificamos na esperança da glória de Deus.Para estas poucas palavras do apóstolo, que você reconhece comigo, eu gosto de juntar algumas palavras deste salmo, que eu os acho concedidos: “Justificada pela fé, vamos colocar nossa paz em Deus”, porque “justiça e paz se beijavam” uns aos outros. Por Jesus Cristo nosso Senhor porque “a verdade saiu da terra”. Por ele, temos acesso a esta graça onde estamos, e por ele nos glorificamos na esperança da glória de Deus “, porque a justiça não prosseguir De nós mesmos, mas assisti do topo do céu “. Então, “Aquele que glorifica, que ele glorifica” não em si mesmo, mas “no Senhor”. É por isso que foi no momento em que o Senhor nasceu da Virgem, nesse dia da qual celebramos o aniversário, que as vozes angélicas proclamavam: “Glória a Deus no mais alto céu, e paz na terra para os homens. de boa vontade “. De fato, dos quais a paz vem da terra, se não o que” a verdade saiu da terra “, isto é, o que Cristo nasceu da carne? E é “aquele que é a nossa paz, que dos dois povos fez uma pessoa solteira”, de modo que nós somos, vamos de boa vontade, ligados pela doçura dos laços da unidade. Vamos ansiosos para esta graça. Para que o testemunho de nossa consciência seja nossa glória: de fato nos glorifica, não de nós mesmos, mas de Deus. O texto diz: “Você que é minha glória e depende da minha cabeça”. Para Deus, ele foi capaz de brilhar em nós uma graça maior do que quando ter apenas um filho, ele fez filho do homem; E quando em troca, de um filho do homem, ele fez um filho de Deus? Olhe para o que atribuir o mérito, a justificação; E veja se há algo mais para responder a essa “graça”.

A personificação do verbo

1. Vamos nos alegrar, meus irmãos. Que as nações exultam de alegria. Naquele dia, não é o sol visível, mas seu criador invisível que chegou a nós um dia sagrado, quando a mãe virgem nos deu, suas intestinos férteis e dentro de seu seio sem se desfilingues, aquele Ela ficou visível para nós, e quem era seu criador invisível. Virgem quando ela concebeu, virgem quando ela deu à luz, virgem em sua gravidez, virgem em sua fecundidade, virgem para sempre. Homem, por que você tem certeza disso? Foi assim que Deus teve que nascer quando se destacou a ser um homem. Ele queria preservar a forma virgem ao aquele que forçou. Pois antes era criado, ele era; e porque ele estava em voz alta, ele poderia permanecer o que ele era. Ele se deu uma mãe, estando perto do pai; e nascido de uma mãe, ele ficou em seu pai. Como ele deixaria de ser Deus no Para se tornar um homem, aquele que permitiu que sua mãe não parasse de vir virgem colocando-o para o mundo. E o verbo tornou-se carne sem o verbo desaparecendo na carne; É a carne que tinha acesso ao verbo, de modo a não perecer, de modo que o homem sendo corpo e alma, também homem e Deus. Aquele que é Deus também é um homem, e o homem que é homem também é Deus, sem que as naturezas sejam confusas, mas unidas em uma pessoa. Finalmente, o Filho de Deus, civis para sempre ao Pai que engendrou, tornou-se filho do homem no peito de uma virgem. E assim a natureza humana foi anexada à divindade do Filho, sem que a Trindade das pessoas divinas se torne quaternidade.

2. Portanto, não seja adquirido pela opinião de algumas pessoas, muito pouco atentos ao rigor da fé e da Palavra de Deus revelada nas Escrituras. Eles dizem: “É o Filho do homem que se tornou Deus, mas o Filho de Deus não se tornou um homem”. Para se expressar, eles perceberam alguma verdade; mas eles não encontraram as palavras certas. Para o que eles perceberam, exceto que é possível que a natureza humana tenha aumentado para uma natureza superior, mas impossível que a natureza divina caiu para uma natureza inferior? E isso é certo. Mas mesmo assim, isto é, isto é, sem a divindade foi degradado em sua natureza, não é menos verdade que o verbo se tornou carne. Porque o Evangelho não diz: “A carne foi feita verbo”, mas “o verbo era carne”. Ou o verbo, é Deus, é Deus ; para “o verbo era Deus”. E qual é a carne aqui, caso contrário o homem? Porque a carne do homem, em Cristo, também tem uma alma. Ele não diz: “Minha alma está triste até a morte”? Se o verbo é Deus, e a carne, o homem, o que mais “o verbo é carne”, que “Aquele que era Deus se fez homem”. É por isso que O Filho de Deus, fazendo o Filho do Homem, assumiu um estado mais baixo, mas sem perder o próprio. Porque como nos reconheceremos em fé rígida Acreditamos no Filho de Deus, nascidos da Virgem Maria, se não for o Filho de Deus, mas o Filho do Homem nascido da Virgem Maria?Pois o que um cristão poderia dizer que essa mulher não deu à luz o filho do homem, afirmando que Deus era homem e que um homem se tornou Deus? Porque “o verbo era Deus, e o verbo fez carne”. Assim, devemos reconhecer que aquele que era Deus, tendo, nascido da Virgem Maria, assumiu a forma do escravo, tornou-se filho do homem, permanecendo O que ele era, mas assumindo a forma do que ele não era: começando a ser o que o torna menor do que o pai, e ainda permanecendo no estado onde ele mesmo e o pai são apenas um.

3. Pois se aquele que é sempre filho de Deus, não se tornou realmente filho do homem, como ele diz ele:” Aquele que, estando na forma de Deus, não achou que ele roubou sua igualdade; Mas reduziu a nada tomando a forma do servo, tendo colocado uma condição semelhante à dos homens, e tendo se revelado homem em seu modo de ser. Pois não é outro, mas em si, na forma de Deus igual ao Pai: “Quem é humilhado” não outro “, mas ele mesmo”, “tornou-se obediente até a morte, e a morte da cruz”. Tudo isso, o Filho de Deus não realizou apenas na forma que faz o Filho do homem; Da mesma forma, se o único que é filho de Deus, não se tornou realmente filho do homem, por que o apóstolo diz aos romanos: “Escolhido para anunciar O evangelho de Deus, que ele havia prometido anteriormente por seus profetas na Santa Escritura sobre seu filho, que de acordo com a carne foi treinada da raça David. Aqui é o Filho de Deus que sempre foi, foi formado de acordo com a carne da raça de Davi, que ele não era. Da mesma forma, se aquele que é filho de Deus, não se tornou realmente filho do homem como “Deus enviou seu filho nascido de uma mulher” (este termo hebraico, não nega a virgindade, mas indica o gênero feminino). De fato, quem era Enviado pelo Pai, caso contrário, o único Filho de Deus? Como ele nasceu de uma mulher, se não porque aquele que era filho de Deus para o Pai, foi enviado para se tornar o filho do homem? Nascido do pai fora do tempo , nascido de uma mãe neste dia. Pois ele escolheu ser criado no mesmo dia em que ele criou, como ele foi criado de uma mãe que ele criou. Para este dia em si, que comanda o aumento da luz do dia, representa o trabalho de Cristo que renova em nós por dia o homem interior. Sim, este dia devido ao Eternal Criador, nascido a tempo, para ser o dia de seu nascimento, para que a criatura temporal se encontra com ele.

de A encarnação do verbo

encontro incrível no filho de Cristo de atributos opostos. – Comparação para mostrar que o verbo não se afastou do pai, quando ele tirou carne. – O verbo não foi modificado pela encarnação. – o verbo encarnado, deus e homem.

1. Que minha boca canta o louvor do Senhor de quem nasce o universo, ele mesmo nascido no universo; Por quem é revelado o pai, que criou sua mãe. Filho de Deus do Pai, sem mãe; Filho do homem de uma mãe, sem pai. Ótimo dia para anjos que este atalho de dia. Deus o verbo antes de todos os tempos, o verbo faz carne no tempo marcado. Tendo formado o sol, sob o sol, ele recebeu sua forma. Tendo ordenado a todos os séculos desde o peito do pai desde a venda de sua mãe, ele faz este dia sagrado. Nele ele morava, dela nasce. Criador do céu e da terra, nasce na terra e sob o céu. Sábio além de qualquer palavra, sábia antes de você falar. Abrange o mundo, contém um berçário. Ele governa o curso das estrelas, esta criança para o úbere. Ótimo como Deus, pequeno como servo, sem que sua pequenez diminui sua grandeza, e sem sua grandeza oprimiu sua pequenez. Porque ao revestir um corpo humano, ele não deixou de fazer o trabalho divino; E não relaxou do abraço estreito pelo qual ele apoia o universo de uma extremidade para o outro, e tem harmoniosamente: quando ele foi para a enfermidade da carne, o peito de uma virgem reuniu-o, sem aprisioná-lo; E sem subtrair o pão do qual ele nutre a sabedoria dos anjos, ele nos deu a gosto de quão doce é o Senhor.

2. Por que tudo isso nos surpreenderia, em relação ao verbo de Deus, quando as próprias palavras que eu proferem, mantendo, tocando os sentidos da platéia, autonomia suficiente para romper um para o outro sem trancado.. Porque se eles não se apresentam, ninguém seria instruído; E se eles estiverem trancados lá, eles não iriam para os outros. E meu sermão pode ser construído palavras e sílabas, você não pega uma música para você como se tivesse que alimentar sua barriga; Todos vocês ouvem tudo, cada um de vocês agarrou em sua totalidade.E eu não temo, falando, se um autor se apropriar em mente todo o seu conteúdo, que o outro não tem nada a tomar. A atenção que eu desejo em você, supõe que, sem derrogação do ouvido ou da mente de alguém, cada um de vocês ouve-o inteiramente, deixando todo mundo capaz de ouvi-lo inteiramente. E não é uma questão de momentos em que sucessivamente as palavras pronunciadas entram em um, então, saída, pode finalmente entrar no outro. Ele atinge todos ao mesmo tempo e inteiramente a todos. E se ele tivesse mérito suficiente para se fixar inteiramente em suas memórias, como todos vocês vieram para ouvir tudo, você começaria cada um com um sermão inteiro. Quanto mais forte o verbo de Deus, por quem tudo foi feito, e quem, permanecendo em si, renova constantemente tudo; que não é bloqueado no espaço nem empurrado pelo tempo, nem submetido a variações mais ou menos duráveis; que não descansa em uma forma vocal para desaparecer com o silêncio; Quanto mais esse verbo, de tal grandeza e tal natureza, foi capaz de fertilizar o peito de sua mãe, tendo vestido de natureza corporal sem deixar o peito do pai! Por um lado para aparecer em humanos, do outro para iluminar o espírito dos anjos. De um lado colocar o pé na terra, de outro apoio a magnitude dos céus! De um lado se tornar homem, do outro para criar homens.

3. Que ninguém acredita que o Filho de Deus foi totalmente transmitido no Filho do Homem: Acredite, em vez de se livrar da substância divina, ele assumiu a perfeição da substância humana, permanecendo filho de Deus, mas se tornou filho do homem. Pois não é porque é dito: “O verbo era Deus”, e “o verbo era carne”, que o verbo deixou de ser Deus por ser carne. Desde o verbo que fez carne, tornou-se o Emmanuel, ou seja, “Deus conosco”. Assim como o verbo que é profundo em nossa boca, torna-se um som vocal quando externalizamos pelo canal da nossa boca, sem a sua natureza se tornar o do som; pelo contrário, permanece quando o veículo que exteriores assume, para que haja um objeto permaneça um objeto. Inteligível e fora sons como um objeto audível: Mas o que o som se traduz, é o próprio aquilo que era ouviu primeiro em silêncio; então um verbo expressado vocalmente não se transforma em seu vocal; permanecer à luz da mente, e quando é preciso a forma de uma voz carnal, vai para o ouvinte, sem desistir daquele que pensa . Não é sobre o caso onde a palavra, latim grego ou alguma outra língua, está pensando silenciosamente. Mas daquele onde, antes de passar pela diversidade de línguas, a própria coisa Isso significa que ainda descansa, para o Espírito que a concebe, de alguma forma nua na camada de seu coração, antes de assumir, sair, a voz da palavra. E, no entanto, as duas coisas: que designs de pensamento inteligível, e o que a palavra faz ouvir, são levadas a mudar e se transformar. Não haverá nada no primeiro, uma vez no esquecimento, nem o segundo, uma vez que o silêncio viesse. Mas o verbo de Deus permanece eternamente, e permanece inalterado.

4. E quando ele cobriu a carne a tempo de se aproximar da nossa vida temporal, não apenas na carne que ele não fez a eternidade, mas na frente da carne ele tinha garantido a imortalidade. E “como o marido saindo de seu quarto, ele se alegra como o herói que irá fornecer sua carreira”. Estar na forma de Deus, ele não achava que ele poderia se beneficiar de sua igualdade com Deus. Mas, para nós, para nós, para nós ser o que ele não era “, ele próprio se redimensionou”; Sem deixar a forma de Deus, mas “assumindo a forma do escravo”; e é por ela que “ele se tornou como um homem”. Não foi sua própria substância; É “por sua aparência externa que se viu parecer um homem”. Na verdade, como um todo o que somos, em nossa alma e nosso corpo, constitui nossa natureza: para ele, isso não é lá que sua aparência externa. Nós, se não fomos fornecidos com essa natureza, não existiríamos; ele, se aquela natureza não existisse, seria Deus. E quando ele começou a ser essa natureza que não era dele, ele se tornou um homem permanecendo. Então não nos dizemos a um de nós, mas de acordo com a verdade exata um ser de uma e outra natureza. E porque foi feito homem: “O pai é maior que eu”; E porque ele ficou deus “, o pai e eu somos um”.Porque se o verbo se tornar um homem perderam sua forma, isto é, para se tornar um homem que Deus teria perdido sua natureza, haveria verdadeira que: “O Pai é maior do que eu”, porque Deus é maior que o homem; Mas “eu e o pai são” estariam errados; Porque Deus e o homem não são um. Talvez ele pudesse dizer: eu e o pai não são um, mas tem sido um. Por que ele era e deixou de ser, é claro, ele não é, ele tem sido. Na realidade, tendo realmente tomado a forma do servo, ele disse verdade, dizendo: “O pai é maior que eu”; e porque ele era realmente Deus, e que ele permaneceu, ele disse verdade: “O pai e eu estamos uma”. Então, quando foi reduzido a Nil com homens, ele não queria, tornando-se o que ele não era, pare o que ele era; Mas escondendo o que ele era, mostre o que ele se tornou. Então, é porque a virgem concebida e develudiu um filho, porque ele pegou os olhos de toda a forma de escravo que “uma criança nasce nós”. Mas porque o verbo de Deus, que permanece na eternidade, tornou-se carne para Viva entre nós, porque sua natureza divina escondida permanece, de acordo com o anúncio de Gabriel, damos a ele “o nome de Emmanuel”. Pois ele se tornou um homem, enquanto permaneceu a Deus, para que o filho do homem possa ser chamado de “Deus conosco”. Deus e homem nele não são duas pessoas distintas. Que o mundo tão se alegre com os crentes que ele veio para salvar por aquele que formaram o mundo. Criatura de Maria, nascida de Maria; filho de Davi, Senhor de Davi; Senhor de Davi; Abraham, nascida antes de Abraão. Ele formou a terra, foi formada na terra, criadora do céu, criado sob o céu. É o dia em que o Senhor fez, e o Senhor é o dia do nosso coração. Vamos andar em sua luz e em alegria nele.

O verbo eterno nasceu

O verbo de Deus não pode ser expresso pela linguagem humana. – O verbo eterno nasceu a tempo para nós. – O verbo da criança nos ensina humildade. – Marie se rejeitou sem perder nada de sua virgindade.

1. Se quisermos alugar o filho de Deus, como ele é com Pè Re, igual e civis para ele, fundação de todas as coisas visíveis e invisíveis, para o céu e na terra, verbo de Deus e Deus, vida e luz dos homens, não deve ser surpreendente que nenhum pensamento humano, que nenhum discurso é suficiente . Porque como nossa linguagem poderia fingir que o aumento de que nosso coração não tem força para ver, contanto que ele se mantenha relegado à sombra o olho que pudesse vê-lo, se fomos purificados de nossa iniqüidade, curados de nossa fraqueza, olho por quem se torna “Homens abençoados com corações puros, porque eles vão ver Deus”?

Não é surpreendente, digo, eu digo, que não sabíamos o que Palavras para dizer o verbo único, em que foi pronunciado a ordem de nossa existência, nós que tivemos que falar sobre ele. Para as palavras que pensamos e oferecemos recebemos a forma de nossa mente, que em si próprio recebe seu verbo Siena. E o homem não moldenta suas palavras da mesma forma que ele próprio foi moldado pelo verbo; pois é inefinlamente; porque é de uma maneira diferente que o pai gerou o verbo único, e fez todas as coisas pelo verbo. É Deus, de fato, que causou a Deus; mas ao mesmo tempo ele engendra e é gerado, ele permanece o deus único. Mas o mundo fez deus passar, enquanto Deus permanece. E assim como o que foi feito, obviamente não foi formado por si mesmo, como aquele por quem tudo poderia ser feito, foi formado por pessoa. Portanto, não é surpreendente que, o homem seja uma criatura entre outros, sua linguagem não pode desenvolver o que é o verbo, por quem tudo foi feito.

2. É por isso que removemos nossos sentidos por um momento e nosso espírito dessa direção, para ver se seremos capazes de manter sobre dignos, não de “no começo era o verbo, e o verbo estava com Deus, e o verbo era Deus, “mas” o verbo era carne “; Para ver se, onde ele queria ser visível, somos capazes de falar sobre ele.

Neste espírito, comemorar o dia em que ele se destacou a nascer ” virgem; Nascimento que ele queria, bem como ruim, os homens fazem a narrativa. Mas na eternidade, onde Deus nasce Deus “, quem fará a história de seu nascimento?” Lá, o dia não é como se pode celebrar um aniversário. Porque, lá, o dia não vai voltar depois de um ano; permanece sem cama, pois não sabe levantar. Lá, então, o verbo único de Deus, a vida, a luz dos homens, são um dia eterno.Mas o dia nesta terra onde ele se uniu para a carne humana, onde ele se tornou como o marido que sai do seu quarto, naquele dia agora é hoje, então ele será amanhã. No entanto, hoje nos lembra que o Senhor nasceu de uma virgem, porque o Senhor nascido de uma virgem fez este dia sagrado. Como alugar a bondade de Deus, como agradecer a ele? Ele nos amava até nascer para nós a tempo, por quem foi feito tempo; Até BelitTow para envelhecer abaixo da multidão de seus servos, aquele que por sua eternidade é mais velho que o mundo; Até se tornar um homem, aquele que fez o homem, criatura nascida de uma mãe que ele criou; Até ser usado pelas mãos que ele formou; Até chupando os úberes que ele preencheu o leite, até vago, criança sem palavras em uma manjedoura, ele, o verbo sem quem a eloquência dos homens permanece sem palavras.

3. Homem, veja o que aconteceu a Deus por você, reconhecendo a sabedoria escondida em uma humildade tão profunda, mesmo que a pessoa que o ensinasse ainda não conhece. Você, anteriormente, no paraíso, então dotado de eloqüência que você colocou um nome em qualquer alma viva: é para você que seu criador olhava criança em uma manjedoura, incapaz de chamar até mesmo sua mãe pelo nome dele. Você, você perdeu para saquear os frutos do pomar, negligenciando seu dever de obediência. Ele, por obediência, veio morrer no mais estreito dos albergues, para se afastar, morrendo aquele que estava morto. Você que era homem, querendo ser Deus foi até a morte. Ele, sendo Deus, queria ser um homem, vir a conhecer o que estava morto. O orgulho humano tem oprimido que nada poderia te levar, caso contrário a humildade divina.

4. Comemore na alegria no dia em que Mary deu à luz o Salvador, a esposa daquele que criou o casamento, a Virgem do Príncipe de todas as virgens; Dado a um cônjuge, torne-se uma mãe sem suas obras; virgem antes de seu casamento; Virgem em seu casamento; Virgem que usava, que estava amamentando. Porque em nascente, seu filho todo-poderoso não destruiu a virgindade do que ele escolheu nascer. Porque a fertilidade no casamento é boa; Mas melhor virgindade na santidade. Então, o Cristo que poderia em sua humanidade se manifesto como Deus as duas naturezas, (já que ele era homem e Deus) nunca teria concedido sua mãe o bem que faz a alegria dos cônjuges, se ele tivesse que remover este superior, Porque as virgens desprezam a maternidade.

É por isso que nossa Igreja Sagrada Virgem celebra hoje a maternidade da Virgem. Pois é para ela que o apóstolo diz: “Eu liguei você como uma virgem casta para um homem, a fim de manifestar a Cristo”. O que esta virgem casta significa tantas populações de ambos os sexos, não apenas tanto com as crianças. virgens, mas também pais e mães unidas pelas ligações do casamento? O que significa, dizer, virgem casta, se não vir virgem na virgindade de fé, esperança e caridade? Antes de dar virgindade no coração de sua igreja, Cristo Primeiro preservado no corpo de sua mãe. No casamento humano, a mulher é dada ao seu marido para não ser mais virgem; a igreja não poderia ser um espaço em branco se o marido a quem ela foi entregue, não era filho de uma virgem.

Cristo, dia do dia

Cristo, dia do dia. – Milagre de Cristo nascido de uma virgem. Pelo nascimento de Cristo, nós fomos trazidos justiça. – O benefício de Regeneração foi adquirida pelo nascimento humano de Cristo. – O nascimento de Cristo é T dupla.

1. Neste dia, meus irmãos, fomos tornados sagrados pelo dia que fizeram todos os dias. Dele, diz o Salmo: “Cante ao Senhor uma nova música; cante ao Senhor, toda a terra. Cante ao Senhor e abençoe seu nome; abençoe dia após dia sua salvação”. (Leitura particular de St. Agostinho: “Abençoe a salvação. O que leva ao dia a partir do dia”.)

O que é o dia a partir do dia caso contrário, o filho do pai, a luz vinda do luz? Este é esse dia que causou este dia, nasceu hoje neste dia da Virgem Maria. Naquele dia – ouve: Deus o Pai – portanto não tem elevador nem a hora de dormir. E esse é o dia, se não a luz? Não a luz feita para os olhos de carne, aquele que gostamos com os animais; Mas a luz brilhando nos anjos, a luz que quer contemplar aqueles que purificam seus corações. Ela passa, a noite em que brilhar, para nos guiar, as lâmpadas das Escrituras; Virá, neste dia que o Salmo: “De manhã, vou me manter ao seu lado e vou contemplar você.”

2.Então, este dia, verbo de Deus, dia que ilumina os anjos, dia que ilumina a pátria onde nossa jornada começou, este dia vestiu carne e nasceu da Virgem Maria. Miraculosamente nascido. O que é mais milagroso do que a maternidade de uma virgem? Ela projetou, mas virgem. Ela deu à luz, mas virgem. Foi formado pelo que ele formou. Ele deu-lhe fecundidade, sem remover qualquer coisa para sua pureza. De onde vem a Maria? De Adão. Adão? Da Terra. Se Marie vier de Adão, e Adão da Terra, Marie também é a terra, vamos reconhecer o que cantamos: “A verdade saiu da terra”. O que Welfaches nos deram? “A verdade é saída da terra e a justiça observou do topo do céu “. Para os judeus, como diz o apóstolo, “ignorando a justiça de Deus, e querendo constituir a sua própria, não se submeteu à justiça de Deus”. O que pode fazer o homem só? Quem, ser pobre, pode dar a Pão? Quem, tendo nu, pode se cobrir, se ele não receber uma roupa? De onde vem a justiça? O que é justiça sem fé? Porque “o justo vive com fé”. Aquele que, sem fé, é apenas pensado, mento. Porque aquele em quem não é fé; Se ele querem a verdade, ele se vira para a verdade. Porque ela estava longe de nós, antes de nascer na Terra. Você dormiu: ela veio até você. Um sono pesado se agarrou você, ela te acordou. Ela queria abrir um caminho para você para não perder você. Então, “a verdade saiu da terra”, porque Cristo nasceu de uma virgem. “Justiça observou do topo do céu”, de modo que pela justiça retorna à sabedoria aqueles que por injustiça “perderam.

3. Nós estávamos mortais, dobrando sob o peso do pecado, carregando nossa punição. Qualquer homem que nasce primeiro conhece um estado de miséria. Não há necessidade de consultar um profeta: observa a criança que nasce, vê-lo em lágrimas. Enquanto a indignação de Deus se deu assim rédea livre na terra, o que é essa súbita marca de estima? “A verdade saiu da terra”. Ele criou tudo, ele mesmo criado entre o todo. Ele fez a luz do dia ele veio para o dia. O Senhor Jesus Cristo na eternidade sem começar com o Pai, então seu Natal. O Natal O verbo que estava no começo, – e se ele não nascesse no dia dos homens, não teríamos acesso à regeneração divina – nasceu para que se recuperassem. Cristo nasceu e ninguém hesitaria em nascer uma segunda vez. Ele conhecia a geração humana, mas sem a necessidade de ser regenerada. De fato, quem precisava, caso contrário, quem, cuja geração foi condenada? O que nasce em nossos cursos Sua misericórdia. Sua mãe o trouxe para o peito: também Nosso coração. A Virgem é gorda sobre a encarnação de Cristo. Deixe nossos corações são grandes da nossa fé nele. A Virgem deu à luz ao nosso Salvador. Na nossa alma nasceu salvação, que também arrasta elogios. Não vamos ser estéril: que Nossas almas são fertilizadas para o Senhor.

4. Cristo nasceu do pai sem mãe, e uma mãe sem pai: os dois nascimentos são milagrosos. O eterno primeiro; o segundo, temporal. O Senhor nasceu do Senhor. O que é incrível? É Deus. Considere sua divindade: mais razão para se surpreender. Que morrem nosso espanto, mas isso sobe nosso louvor. Essa fé nos ajuda: acredite que realmente aconteceu. Você acha que Deus não humilhou o suficiente? Quem quer que Deus tenha entrado em criação. Uma pousada apertada, uma criança envolta em espadas, em um berçário: o que não ficaria surpreso? Aquele que preenche o mundo, não encontrou caminho na pousada. Depositado em uma manjedoura, ele era a nossa comida. Vamos nos aproximar de dois animais e dois povos. “A carne reconheceu seu mestre e o burro a manjedoura de seu mestre”. Não tenha vergonha de ser a fera de Deus: você vai usar Cristo, você não vai te distanciar do caminho certo, você seguir em frente na estrada , indo de costas. Que o Senhor se sente em nós e nos leva como onde ele quer. Vamos ser sua fera, vamos para Jerusalém. Quando usamos, não podemos escrever; vá para ele por ele. Para que ele. Para A criança a nascer hoje nós rejeitamos pela eternidade.

Os dois nascimentos de Cristo

Deus escolheu o dia de seu nascimento para nos revelar seu mistério. – Os dois nascimentos de Cristo . Por que ele queria nascer de uma mulher. – É para nós que Cristo era uma criança em uma manjedoura. – Devemos celebrar o nascimento de Cristo.

1. Nosso Senhor Jesus Cristo que, antes de Nascido de uma mãe, era com o Pai, escolheu não apenas a virgem da qual ele tinha que nascer, mas também o dia de seu nascimento.Neste mundo de engano, os homens não escolhem a maior parte do tempo para seus dias, para plantar, construir, ir em uma viagem, ou às vezes para se casar. Ao fazê-lo, eles pretendem poupar o que leva de alguma forma nascido em suas vidas, um desenvolvimento feliz. Ninguém pode escolher um dia para consertar seu próprio nascimento. Foi ele que fez glorioso no dia em que ele se decidiu para nascer. E ele não escolheu este dia como o outro que tem a loucura de acreditar que o destino dos homens depende da posição das estrelas. Porque não é o dia de seu nascimento que jogou um destino feliz em seu nascimento. Foi ele que fez glorioso no dia em que ele se decidiu para nascer. Pois precisamente, o dia de seu nascimento revela o mistério de sua luz. O apóstolo diz que, de fato: “Foi em primeiro lugar à noite, mas o dia se aproximou: Vamos rejeitar as obras de escuridão e vamos ser armas de luz; como ele sied em plena luz do dia, vamos nos levar honestamente”. Reconheça este dia e seja dias de luz. Pois nos tornamos noite, quando vivíamos na infidelidade. E porque essa infidelidade até cobria o mundo inteiro de uma noite ainda renovada, tinha que diminuir com o aumento da fé, por esse motivo, no dia do nascimento do Salvador, a noite começou a recuar sob o ataque, e o dia para crescer. Considere, meus irmãos, neste dia, como um dia dedicado: não como os infiéis fariam, por causa da posição do sol, mas porque daquele que fez o sol. Para quem era o verbo se tornou carne, a fim de viver, por causa de nós, sob o sol. De acordo com a carne., De fato, ele viveu sob o sol, mas por sua majestade, mas por sua majestade ele está acima do universo em que ele Oumed o sol. De fato, mesmo pela carne, estava acima deste sol que adore no lugar de Deus aqueles cuja mente cega não vê o verdadeiro tribunal de justiça.

2 . Então, os cristãos, comemoram este dia, não como o de seu nascimento divino, mas como o de seu nascimento humano, quero dizer aquele pelo qual ele foi como nós, para que o invisível tenha se tornado visível, podemos nos mover do mundo visível para o mundo invisível. Pois a fé cristã deve manter a existência das duas natividades do Senhor: um divino, o outro humano; O primeiro fora do tempo, o outro a tempo. Os dois são milagrosos: o primeiro sem mãe, o segundo sem pai. Se tivermos dificuldade em falar sobre o segundo, quando a primeira história do primeiro? Para o qual poderia entender que esta revolução das revoluções na ordem de coisas, caso sem precedentes, exclusivo no mundo, incrível, tem sido credível, e que, contra toda a probabilidade, o mundo inteiro acredita que uma virgem concebeu, que uma virgem Deu à luz e perguntou, ela ficou em branco? Mas o que a razão humana não poderia alcançar, a fé entende: e onde a razão humana derrota, a fé assume. Pois quem poderia argumentar que o verbo de Deus, por quem tudo foi feito, não poderia ter um corpo sem mãe, como ele fez o primeiro homem sem pai e sem mãe? Mas porque é ele quem fez um e outro sexo, o homem e a mulher, ele queria, em nascente, para honrar o outro e o outro sexo que ele tinha libertado. Certamente, você sabe a culpa do primeiro homem, quando a cobra não se atreveu a falar com o homem, mas para fazê-lo cair, ousou servir como a mulher. Pelo mais fraco, ele saiu do mais forte. E entrando em um dos dois, ele triunfava de ambos. Além disso, para nos impedir de odiar a mulher a causa da nossa morte por nossa ideia de seguir o movimento de um ressentimento justo e acreditar sem retorno, o Senhor, vindo para buscar o que estava perdido, queria honrar cada sexo Para lhe dar seu preço, porque ambos foram reduzidos à morte. Devemos, portanto, insultar ao criador em qualquer um dos dois sexos: o nascimento do Senhor os honrou para que tenhamos a esperança de obter a salvação. A carne de Cristo homenageia sexo masculino, mãe da mãe. A graça de Jesus Cristo derrotou o truque da cobra.

3. Então os dois sexos são renascidos naquele que nasceu hoje e eles celebram o dia de hoje. Neste dia, Cristo, nosso Senhor, não começou a ser, mas aquele que ainda estava com o Pai, publicado na luz a carne que recebeu de sua mãe; dando sua fertilidade mãe, sem remover sua pureza. Ele é projetado, nasce, é uma criança. O que é filho? A criança é aquela que não pode se expressar, fala. É, portanto, criança e verbo. Pela carne, ele é silencioso, pelos anjos, ele ensina. O príncipe e o pastor dos pastores são anunciados para os pastores: e ele está deitado no berçário como alimento dos animais fiéis.Pois ele havia sido anunciado pelos profetas: “A carne reconheceu seu mestre e o burro da creche de seu senhor”. É por isso que ele foi montado em um burro quando ele entrou em Jerusalém, precedeu e seguido pela multidão cantando seus louvores. Nós também Reconheça, vamos nos aproximar do berçário, vamos comer comida, usamos nosso mestre e guiando, para acessar Jerusalém celestial. Quando Cristo nasce de uma mãe, é o nascimento de um ser diminuído. Quando ele nasceu do pai, é o de um soberano incomparável. Nos dias passando, ele tem seu dia passando. Mas ele é, o dia eterno dia, do dia eterno.

4. Está certo que, como a voz de uma trombeta celestial, este salmo acende nossos corações: “Cante ao Senhor uma nova música. Cante ao Senhor, toda a terra. Cante ao Senhor e abençoe seu nome. ” Vamos reconhecê-lo e proclama o dia que vem do dia, aquele que nasceu na carne neste dia. Dia do filho, nascido do dia em que o pai, Deus nascido de Deus, luz da luz. Por ser a salvação que é nos traz em outros lugares: “Que Deus tenha pena de nós e nos abençoe; ele faz o rosto dele, para que reconhecemos seus caminhos na terra e sua salvação em todas as nações”. Em ” A terra “ecoa” em todas as nações “. E para” caminhos “” sua salvação “. Vamos lembrar que é o próprio Senhor que disse:” Eu sou o caminho “. E quando agora lemos o Evangelho, vimos o Beato Antigo Simeon recebendo a resposta divina à promessa que não atingiria a morte antes de ter visto o Ungido do Senhor. Tendo pego em suas mãos, a criança de Cristo e tendo reconhecido a grandeza desse pequeno ser, ele diz: “Agora se lembra, senhor, seu servo, como você prometeu, em paz, porque meus olhos viram sua salvação”. Vamos proclamar “. Sua glória entre as nações, seus milagres em todos os povos “. Está deitado em um berçário, mas contém o mundo: é no úbere, mas é a comida dos anjos: nos idiomas, assume a imortalidade; Nós o alimentamos do leite, mas nós amamos: não encontrou espaço para o albergue, mas era um templo dos corações dos crentes. Porque por sua fraqueza se tornar força, sua força foi fraca. Que seu nascimento carnal também nos mergulhe em admiração e não no desprezo; E reconhecer como é humilhado por nós tão grande. Em seguida, inflamar nossa caridade, para alcançar sua eternidade.

imitar a virgindade de Maria

O verbo incorporado para assumir a indignidade em vez do indigno. – Cristo nasceu sem destruir a virgindade de sua mãe. – A igreja é espiritualmente virgem e mãe. – Devemos imitar a virgindade de Maria.

1. O verbo do pai, por quem foram os tempos treinados, colocados para nós, quando ele se tornou carne, o dia do seu nascimento no tempo; E para nascer homem, ele queria nascer em um determinado dia, ele sem parecer divino que nenhum dia pode realizar sua raça. Por si mesmo, estando com o Pai, ele precede todo o espaço dos séculos; De si mesmo, nascente de uma mãe, ele introduziu neste dia ao longo de anos. Ele se tornou um homem, quem fez o homem; Estar no úbere, aquele que regula o curso das estrelas; Estar com fome, o pão; sede para ele a fonte; Dormir, ele clareza do dia; Para experimentar a fadiga da estrada, o caminho para ele; Ser acusado por falsos testemunhos, ele a verdade; Ser julgado por um juiz mortal, o juiz dos vivos e mortos; Ser injustamente condenado, ele justiça; Ser flage, ele o mestre da ciência; Ser coroado com espinhos, o aglomerado de uvas; Ser suspenso da cruz, a fundação do mundo; Ser fraco, a coragem; Para ser ferido, ele salvação; Para ser morto, a vida. Para apoiar nosso lugar todas essas indignidades e outras semelhantes, para liberar aqueles que eram indignos, já que ele merecia qualquer mal, quem usava todos os nossos malvados por causa de nós, enquanto nós não merecemos qualquer bênção, nós que recebemos dele tão grande propriedade. Por todas essas razões, aquela que era antes de todos os séculos, ao iniciar dias; O Filho de Deus, se dignou ao filho do homem nos últimos tempos; e, nascido do pai e não criado por ele, ele foi criado homem no peito de uma mãe que ele havia criado; Para nascer neste mundo em um determinado dia, daquele que sempre e em nenhum lugar não poderia ter sido por ele.

2. Assim foi realizado o que o Salmo havia previsto: “A verdade nasceu da terra”. Marie, virgem antes do desenho, virgem depois de ser mãe. Para longe de nós, a ideia de que nesta terra, é – dizer nesta carne De onde saiu a verdade, sua pureza poderia desaparecer.É um certo fato, não é, que depois de sua ressurreição, como tomamos para um espírito sem corpo, ele diz: “Toque e veja, pois um Espírito não tem carne nem osso, como você vê que eu tenho “. E, no entanto, é seu corpo carnal de homem na flor da idade que foi introduzido aos discípulos, todas as portas fechadas. Por que, aquele que em todo o seu tamanho foi capaz de entrar por uma porta fechada, não poderia Também foram capazes de sair da vida de uma criança pequena, um corpo puro? Mas o incrédulo não aceita a outra verdade. E quase deve ser dito que a fé aceita-os precisamente porque os infiéis recusam; os infiéis são aqueles que fazem Não acredite na divindade de Jesus Cristo. Mas se a fé acredita que Deus nasce na carne, ela não duvida que as duas coisas são possíveis de Deus: que o corpo do adulto se mostrou aos homens dentro de uma casa cujas portas eram não aberto e que o cônjuge está fora de sua Quarto, isto é, peito virginal, sem destruir a virgindade de sua mãe.

3. Como o único filho de Deus se destinou a se juntar à natureza humana, associar-se à sua cabeça sem manchar o corpo de uma igreja sem branqueada: é ela que o apóstolo chama de virgem, considerando não só aqueles que são virgens pelo corpo, mas também os mentes de todas as condições humanas. “Porque eu te dei um homem solteiro, como uma virgem casta, para manifestar a Cristo”. Então a igreja, imitando a mãe de seu senhor, tendo sido virgem e mãe pelo corpo, o leste ainda por seu espírito. É por isso que Cristo , Nascent, não destruiu a virgindade de sua mãe, que tornou sua igreja virgem comprada com a fornicação de demônios. Virgens Saintes, deu à luz sua virgindade sem mancha, que escolheram desprezar o casamento do casamento do Terra, para ser como virgens de acordo com a carne, celebrar a alegria neste dia o partido maternidade da Virgem. Porque ele nasceu de uma mulher, aquele que não foi gerado por um homem no peito de uma mulher . Ele inspirou o amor desse estado, não tirou sua mãe o estado que você ama. Aquele que cura em você O que você tem herdado da Eve, longe de nós a ideia que ele corrompeu o que você gostava em Maria.

então o que você siga não, não viveu com um homem para conceber; E desistir, ela permaneceu virgem. Eu imite com toda a sua força; Não em fertilidade, porque você não pode fazê-lo se você mantiver sua virgindade. Ela está sozinha em ter conhecido os dois estados, um dos quais um, de acordo com o seu desejo, é seu; É ele que você perderia, se quisesse conhecer os dois. Sozinho ela é capaz de conhecê-los, criando o Todo-Poderoso, que concedeu seu privilégio. Porque apenas o único filho de Deus teve que se tornar, por esta única maneira, filho do homem. E, no entanto, o que Cristo é para você, não é o filho de uma virgem única. Para o filho que você não pôde colocar no mundo de acordo com a carne, acabou por você como o marido do seu coração; E um cônjuge como sua felicidade tem o Redentor que dissipa o medo do sedutor. De fato, aquele que, mesmo nascente em um corpo, não destruiu a virgindade de sua mãe, a mantém muito mais em você em seus abraços espirituais. E não acredite em você estéreis porque você fica em branco. Porque é precisamente esta virgindade piedosa da carne que leva à fertilidade do Espírito. Faça o que o apóstolo diz: Desde que você não pensa sobre o que é no mundo, ou para agradar um marido, pense nas coisas de Deus, procure por agradá-lo em todas as coisas; Para que você possa ter fertilidade não das entranhas, mas as virtudes da mente.

Falo finalmente, eu falo com todos, para todos ir minhas palavras; É para a virgem universal a casta, aquela que o apóstolo suborna a Cristo, que vira minha voz. O que você vai admirar na carne de Maria, fazê-lo nas profundezas da sua alma. Quem acredita em seu coração à justiça, concebe Cristo. Assim, em seu corpo sua fertilidade próspera e continua a ser sua virgindade.

A verdade está fora da terra

1. Hoje “a verdade saiu da terra”. Cristo nasceu da carne. Celebre este dia em alegria, e, também notificado por este dia, pense no dia que não tem fim, desejo uma farm de esperança os presentes da eternidade; Com antecedência, representa que o poder da linha de Deus te fez o presente. É por causa de você que o Criador entrou na criação. Por que você suas delícias, ainda, fatais, mortas, e por que você se lembra de lembrar – Se fosse possível – uma vida fugaz? Uma esperança muito mais brilhante brilhou na terra: a vida da terra tem sua promessa no céu.Para nós acreditarmos, essa coisa incrível foi paga antecipadamente. Para dar a Deus aos homens, aquele que era Deus era homem: sem perder nada de sua natureza, ele queria se tornar ele mesmo o que ele havia criado. Foi ele mesmo que criou, pois acrescentou a natureza humana à sua divindade, sem sua divindade desaparecendo no homem. Estamos surpresos que uma virgem deu à luz e nos esforçamos para persuadir os incrédulos desta forma de nascimento sem exemplo, porque em um mama não semeado acreditava que o germe da geração, e as entranhas que não conheciam. Beijando a carne Deu a vida ao Filho do homem, sem se oferecer a um homem que era pai, pois permaneceu perfeitamente em branco para projetar como no nascimento. Incrível é este poder, mas mais surpreendente esta misericórdia, para aquele que nasceu assim, nasceu de sua própria querida. Pois ele já era um filho único do Pai, aquele que nasceu um filho solteiro de uma mãe: e ele se formava em sua mãe; Aquele que se formou por ele esta mãe; Formado após sua mãe, sua mãe, nascida do Pai antes de todas as coisas, sem serem formadas. O pai nunca existia sem ele, sem ele sua mãe nunca teria sido.

2. Seja na alegria, viúvas de Cristo: Para aquele que fez virgindade frutífera, você quer santificar sua continência. Exulta, você também, castidade no casamento de todos vocês que vivem fielmente com suas esposas: O que você perdeu no corpo também mantê-lo em seu coração. Quando a carne não pode mais se afastar da União Carnal, que permanece virgem em fé sua consciência, de acordo com a qual toda a Igreja é virgem. Em Maria, a virgindade piedosa deu origem a Cristo; Em Anna, a viuvez viu em uma idade avançada nos primeiros anos de Cristo. Em Elisabeth, a castidade conjugal e a fertilidade da velhice lutavam por Cristo. Em todos os níveis, os membros leais relataram a cabeça o que sua graça lhes permitiu dar a ele.

Então, já que Cristo é verdade, paz e justiça, conceito Na fé, dê a ele o nascimento de suas obras; De modo que o que as intestinos de Maria fizeram na carne de Cristo, seu coração faz na lei de Cristo. E como você não participa da maternidade da Virgem, já que vocês são os membros de Cristo? Marie deu sua cabeça, a igreja te levou. Porque é mãe e virgem. Mãe por suas entranhas de caridade, virgem pela pureza de sua fé e sua piedade. Ela informa os povos, que são membros de um único corpo e cujo corpo é e a esposa. Nisso também representa a imagem de sua virgindade, porque também é, na multidão de seus filhos, mãe de unidade.

3. É por isso que, de um único impulso, um espírito casto e um coração sagrado, celebram o dia do nascimento do Senhor: Neste dia, como eu disse, começando este sermão: “A verdade saiu da terra”. Agora é realizado o que diz esse mesmo salmo. Para aquele que nasce da terra, isto é, a carne, porque vem do céu é precisamente acima de tudo. Sem dúvida, quando ele é montado com o Pai, então Também “a justiça observou do topo do céu”. É essa justiça que ele nos recomendou por suas palavras, prometendo o Espírito Santo: “Ele mesmo confundirá o mundo no campo do pecado, justiça e julgamento; do pecado porque eles não acreditam em mim; de justiça porque eu vou ao Pai, e você não vai me ver “.

Esta é a justiça que olhou para o céu. Para:” Ele é do mais alto do céu e seu encontro nos leva para o céu mais alto “. Mas que ninguém despreza a verdade porque ela deixou a terra, quando, como marido saiu de seu quarto, isto é, o seio virginal, onde o verbo de Deus se juntou à criatura humana, em uma espécie de união unspeaks ; de modo que ninguém despreza essa verdade e que ninguém acredita que, apesar do milagre de seu nascimento, suas ações e suas palavras, já que ele tem sido semelhante ao pecado da carne, Cristo não é nada de outro homem, depois: “como um Marido saindo de seu quarto, ele pulou de alegria como um herói começando sua carreira “, lemos depois:” Ele veio do mais alto céu “. Quando ouvimos: “A verdade nasceu da terra”, é uma questão de nos mostrar sua estima, não para indicar seu primeiro nascimento. É uma vontade da misericórdia, não um estado de miséria. Pois a verdade nasceu de A terra, ele desceu do céu. Para sair do quarto, o marido veio do topo do céu. É assim que deve ser entendido que hoje é o dia de seu nascimento, dia na terra mais curta do ano, Mas depois do qual os dias crescem.Então, aquele que abaixou e levantou-nos, escolheu o dia mais curto, mas do qual a luz está crescendo. Neste mesmo dia de sua vinda, onde, sem falar, ele nos insta como em um grande clamor, aquele que por nós tem sido pobre, aprenda a ser rico nele. Nele que levou para nós a forma de um servo, recebeu nossa liberdade. Nele que nasceu da terra, possuía o céu.

A Voz dos Anjos Announdjesus Cristo

A voz dos anjos anunciou Jesus Cristo. – É ele que é a paz na terra para homens de boa vontade, quando a guerra termina em que “a carne deseja contra o Espírito e o Espírito contra a carne”.

1. A leitura do evangelho nos fez ouvir a voz dos anjos que anunciou aos pastores Jesus Cristo, quando nasceu da Virgem: “Glória a Deus no mais alto céu, e paz na terra, gentileza entre os homens” . Canção de celebração e alegria, dirigida não apenas à mulher cujas entranhas deram origem a um filho; Mas a raça humana para quem a virgem deu à luz o Salvador. Porque o evento mereceu, – e foi apropriado fazê-lo – que os anjos, cantando do elogio divino, – e não desses firmes que presidente dos feriados humanos – celebram as férias do nascimento de quem deu à luz o mestre da Terra e do Céu, e quem, após o parto permaneceu virgem. Digamos que também, e damos isso com todo o impulso da alegria que somos capazes, não anunciamos à luz aos pastores de rebanho, mas quem celebra seu aniversário com as ovelhas, digamos, na fidelidade do coração e da devoção da voz: “Glória a Deus no mais alto céu, e paz na terra, bondade entre os homens”. Deixe-nos meditar em nossas mentes, com fé, esperança e caridade, estas palavras divinas, estas louvores a Deus, e essa alegria de Os anjos para os quais se deve anexar toda a consideração possível. Pois como acreditamos, esperança e desejo, seremos, nós também a “glória de Deus no mais alto céu” quando, arrancando em um corpo espiritual, teremos sido removidos Nas nuvens para ir para a frente de Cristo, desde que, contanto que estivéssemos na Terra, estávamos à procura de paz em boa vontade. Pois é no mais alto céu da vida, há o país dos vivos; Os dias de felicidade são onde o próprio Senhor é, cujos anos não diminuem. Quem quer conhecer a vida e escolhe “ver dias de felicidade, que ele mantém sua língua do mal, e que seus lábios não lucram a astúcia”; que ele se afasta do mal e faça o bem “e que existe um homem de boa vontade. E que ele “procura a paz e persegue”. Por “paz na terra, bondade entre os homens”.

2. E se você disser, cara: aqui está “querendo está ao alcance da minha mão, mas que eu não posso fazer o bem” E se você revela “na lei de Deus de acordo com o homem interior”, você vê “ainda outra lei pedir o seu corpo que luta contra a lei do seu espírito, e que leva você prisioneiro na lei do pecado que está em seu corpo “, persiste em sua boa vontade e grita as palavras que se seguem:” Miserável que eu sou, que me livrará dessa corpo de morte? A graça de Deus por Jesus Cristo Nosso Senhor “. Pois é aquele que é a paz na terra para homens de boa vontade quando a guerra termina em que “a carne deseja contra o Espírito e o Espírito contra a carne; para que você não faça o que quiser, porque é ele? Quem é a nossa paz, aquele que dos dois povos fez apenas um “. Esse ágio persiste contra a concupiscência errada, e que em persistência implora a ajuda da graça de Deus, através de Jesus Cristo Nosso Senhor. A lei do Corpo de Charnel. é repugnante, e por este meio é prisioneiro: que requer ajuda, sem confiar em suas próprias forças; e pelo menos, quando ela conhece fadiga, que ela não desdém para admitir isso. Porque a ajuda virá daquele que ele diz que ele viu já acreditando nele: “Se você ficar na minha palavra, você será realmente meus discípulos; E você saberá a verdade e a verdade libertará você “. A verdade irá ajudá-lo e libertá-lo desse corpo de morte. É por isso que, de fato, a verdade celebramos o aniversário “nasce da terra”, para que a paz seja dada na Terra aos homens de boa vontade. Porque quem é capaz de querer e poder, se, em nós, não Venha para a nossa ajuda a nos dar poder, aquele que, chamando-nos para ele, nos pedi para querer? Porque certamente sua misericórdia nos advertiu, para que somos chamados, nós que não queremos, e nós chegamos ao poder o que nós queremos.Vamos dizer: “Eu jurei e decidi manter os julgamentos da sua justiça”. Eu decidi, e porque você ordenou, eu prometi obediência: mas porque “eu vejo outra lei no meu corpo lutando contra a lei da minha mente e que detém me cativante na lei do pecado que é em meus membros, eu humiltei em qualquer ocasião, Senhor; Traga-me a vida de acordo com sua palavra “. E aqui “quer ficar ao alcance da minha mão”; portanto “aprova, Senhor, os desejos da minha boca, de modo que, na terra, homens de boa vontade saberão a paz”. Pronunciar estas palavras e todas aquelas que piedade, educadas pelas leituras sagradas, podem nos sugerir; Para que não façamos em vão a festa do Senhor, nascido da Virgem, nos ajudar primeiro de toda a nossa boa vontade, e depois buscando o aperfeiçoamento de uma caridade muito ardente que se espalha em nossos corações, não por nós mesmos, mas pelo Espírito Santo que lhe foi dado.

O nascimento de Cristo é duplo

O nascimento de Cristo é o dobro. Dia do nascimento de Cristo e João. – Verbo de anjos nos céus e alimentos masculinos em um berçário. – pela visão do verbo depois desta vida, seremos saciadas. – Conclusão.

1. Ouça, filho de luz, adotado para o Reino de Deus; irmãos muito caros, escute; Ouça e pule de alegria, apenas no Senhor, para que seu louvor possa ecoar a justiça dos seus corações. Ouça o que você sabe, medite novamente o que você ouviu, como o que você acredita, anuncie o que você gosta. Neste dia, quando celebramos um aniversário, esperamos o tipo de sermão que as circunstâncias afirmam.

Este é o nascimento de Cristo, Deus nascido do Pai, um homem Nascido de uma mãe. Da imortalidade do pai, da virgindade de sua mãe. Nascido do pai sem mãe, nascido de mãe sem pai. Pai fora do tempo, uma mãe fora de uma união carnal. Do princípio da vida; uma mãe, destruição da morte. Pai, computador de computador; de uma mãe, fazendo este dia sagrado. De fato, ele enviou-lhe um homem para a frente dele, Jean, nascido quando os dias estavam começando a cair; Nasceu quando os dias cresciam. Para o premisso o que o mesmo jean diz: “Deve ser esmagado e eu, eu diminuo”. A vida humana deve diminuir no que diz respeito, mas crescer em Cristo “para que aqueles que vivem não mais vivem para si mesmos, mas para o único que morreu por todos e ressuscitou “; E que todos nós damos o que o apóstolo diz: “Agora não é mais eu que parafusar, é o Cristo que mora em mim”. “Pois deve ser esmagado e que diminui”.

2. Todos os seus anjos se dirigiram a ele apenas elogios, eles são a comida eterna, que os vivifica com comida incorruptível; Porque ele é o verbo de Deus, da vida de quem vivem em falta de felicidade. Eles elogiam como é adequado, Deus a Deus, e cantando a glória de Deus no céu mais alto. “Mas nós, seu povo e o bando de sua mão”, à medida da nossa enfermidade, mérito paz, reconciliado com ele pela nossa boa vontade. De fato, hoje ouvimos a voz dos anjos, proclamaremos na “alegria”, Na época do nascimento do Salvador: “Glória a Deus no mais alto céu e paz na terra para homens de boa vontade”. Se eles elogiem como é adequado, alugue, também, obedecendo suas vozes. Eles são seus mensageiros, somos também seu rebanho. Ele cobriu a abundância da mesa no céu, ele preencheu a terra nossa berçário. Para a abundância de sua mesa é que “no começo era o verbo, e o verbo estava com Deus e o verbo era Deus”. Nosso berçário cheio é que “o verbo era carne e ele vivia entre nós”. De fato, para que o homem coma o pão dos anjos, o criador dos anjos era homem. Eles nos alugam vivendo, nós, acreditando; Eles, desfrutando de sua presença, nós aspirando; Eles, recebendo, procuramos isso; Eles, entrando em sua casa, nós, batendo em sua porta.

3. Para que homem poderia conhecer todos os tesouros de sabedoria e ciência escondidos em Cristo e escondido na pobreza de sua carne? Para “por causa de nós, ele era pobre, enquanto era rico, para que somos ricos em sua pobreza”. De fato, quando ele assumiu a condição mortal e que ele destruiu a morte, ele foi mostrado em sua pobreza. Mas ele prometeu riqueza Para mais tarde, sem perder aqueles dos quais ele havia sido despojado. Enorme é a imensidão de sua doçura, que ele escondeu para aqueles que temem ele para realizar naqueles que esperam nele. Porque nós a conhecemos parcialmente, enquanto espera por isso para entrar em sua perfeição.Para que pudéssemos recebê-lo, o que é igual ao Pai da forma de Deus, sendo semelhante a nós sob a forma de servo, ele reforma nossa natureza para a semelhança de Deus: e o Filho único de Deus , Torne-se filho do homem, muitos filhos de homens fazem filhos de Deus; E escravos ele nutrido tomando a forma visível do escravo, ele faz os homens livres para contemplar a forma de Deus. De fato, “somos filho de Deus e ainda não vemos o que seremos. E sabemos que quando vemos, seremos assim, porque veremos como é”. De fato, o que dirá – Nós tesouros de sua sabedoria, suas riquezas divinas, exceto que são suficientes para nós? E a imensidão de sua doçura, exceto que é o que nos pesa? De fato, “nos mostra o pai e isso é suficiente para nós”. E em um salmo, uma voz dos homens diz a ele por nós, a partir do fundo dos nossos corações: “Eu ficarei satisfeito, desde que sua glória me manifestasse”. Ou ele e o pai são um; e que o vê, Também vê o pai. Então “Senhor das virtudes, ele é o rei da glória”. Ao nos virando, ele nos mostrará seu rosto; E nós seremos salvos, e nós seremos saciados e será suficiente para nós.

4. Que nosso coração diz a ele: “Eu procurei seu rosto; seu rosto, Senhor, eu vou procurar novamente; para que você não contrate de mim seu rosto”. E que ele mesmo responde ao nosso tribunal: “Ame, Mantenha meus mandamentos; E aquele que me ama é amado pelo meu pai; E eu vou adorar e me mostrar para ele “. Obviamente, aqueles a quem ele dirigiu suas palavras, o viu de seus olhos, e ouviu seus ouvidos o som de sua voz, e seu coração humano o representou como homem. Mas o que o olho não viu, que os ouvidos não ouviram, e quem não inspirou um tribunal de homem, ele prometeu mostrar a si mesmo para aqueles que o amavam. Enquanto espera que isso seja, e o que podemos fazer o que pode ser suficiente, enquanto espera até que bebéssemos para a fonte da vida e que estamos satisfeitos, enquanto durante a expectativa, avançamos na fé, cortando de ele, Enquanto estamos com fome e sede de justiça, e que aspiramos por um ardor inefável à beleza da forma de Deus, comemorando com a devoção e deferência o aniversário do dia em que assumiu a forma do servo. Ainda sendo capaz de contemplar o que causado pelo Pai antes da estrela da manhã, comemorar na multidão o que durante a noite nasceu da Virgem. Nós ainda não entendemos isso, porque seu nome sempre tem sua residência além do sol, mas sob o sol é plantada sua tenda: vamos reconhecê-lo. Nós ainda não percebemos o único filho ainda permanecendo em seu pai, vamos nos lembrar do marido de saída de seu quarto. Ainda não podemos ser recebidos na festa de nosso pai, reconhecendo o berço de nosso Senhor Jesus Cristo.

Há dois nascimentos de Cristo

Há dois partos de Cristo; tanto impossível descrever. – Cristo, filho da Virgem, marido da Virgem. – Por que Cristo chegou à carne?

1. Nosso Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus e Filho do Homem, nascido do Pai sem Mãe, criou todos os dias; Nascido sem mãe, ele se tornou sagrado neste dia; Invisível ao seu parto divino, visível em seu nascimento humano, surpreendente em um e outro nascimento. Assim, no que previu por ele o profeta: “Quem pode dizer ao seu nascimento?”, É difícil saber qual dos dois é. É aquele em que, nasceu sempre, ele vem compartilhando a eternidade com seu pai, ou onde, Em um determinado dia em que ele nasceu, já havia formado a mãe que deu à luz a ele? Por quem dirá como a luz da luz nasceu, e como as duas luzes nascem. Como Deus é nascido de Deus, Sem o aumento do número de divindade? Como falamos de seu nascimento como uma coisa transitória, enquanto no primeiro nascimento, o tempo não fugiu no passado, nem avançado no futuro, não mais do que esteve presente, como Se o seu nascimento foi cumprido sem ter atingido sua conclusão. Este parto assim, que fará a história? Desde que o ‘objeto da história permanece além do tempo, enquanto a palavra do narrador flui no tempo? O segundo nascimento também, onde é nascido de uma virgem, que e Não será a história? Projetado na carne, sem uma obra de carne, nascida da carne, dando fertilidade àquele que nutria, ele não destruiu a virgindade daquele que lhe deu nascimento. É por isso que pode contar um ao outro ou outro de suas gerações?

2.Este é o nosso Senhor, como o mediador entre Deus e os homens, nosso Salvador faz o homem, que nascido do Pai também criou sua mãe; Criatura nascida de uma mãe, ele também glorificou seu pai. O único filho do pai sem nascer de uma mãe, um filho solteiro de uma mãe que não experimentou o abraço de um homem. Tal é a sua beleza que ultrapassa a dos filhos de homens, filho de Santa Maria, marido da Santa Igreja, que ele fez semelhante à sua mãe. Porque ele fez a mãe, sem remover sua virgindade. É para ela que o apóstolo diz: “Eu te entredei a um homem solteiro, virgem casta, para manifestar a Cristo”. Ainda é ela diz que é nossa mãe, não mulher servil, mas a mulher livre, que, em seu abandono, tem mais filho do que aquele que está no poder do homem. A igreja assim, como Maria, é virgem para sempre, e sua fertilidade é imaculada. Para graça que Maria teve em sua carne, a igreja foi capaz de mantê-lo em sua mente , exceto que alguém gerou um filho, enquanto o outro, para reuni-los em um, por um.

3. Aqui está o dia em que o mundo vêm para o mundo pelo qual o mundo foi feito. Por esta carne, estava perto de nós, por sua força nunca esteve longe; porque ele estava em nosso mundo enquanto estava em casa. Ele estava no mundo, mas escondido de o mundo; porque a luz brilhou na escuridão e escuridão não entendia isso não. Ele então veio na carne, por Curar os vícios da carne. Ele veio a esta terra que é o nosso remédio, curar nosso olhar interior feita cego pelo lado de fora da terra. Então, uma vez que ele foi curado, fomos primeiros escuros, nos tornamos leves no Senhor, e que agora a luz presente na escuridão não brilha para ausente, mas parece clareza para aqueles que vêem claramente. É para este propósito que o marido saiu de seu quarto e pulou de alegria como herói entrando na carreira. Linda como marido, corajoso como um herói, amigável e terrível, severo e sereno, lindo para o bem, terrível para os bandidos. Ficar no peito do pai, ele encheu o peito de sua mãe. Nesta sala, isto é, no seio da Virgem, a natureza divina se uniu à natureza humana: quando o verbo é carne, de modo que uma vez fora do peito materno, ele vive entre nós; de modo que, nos precedendo ao Pai, ele nos prepara o lugar onde viveremos.

celebre em alegria este dia de celebração; E, na firmeza da fé, desejo luz eterna, pelaquele que, eterno, nasceu para nós a tempo. De luz e como as duas luzes fazem apenas um? Como Deus nasceu de Deus, sem o número da divindade? Como falamos sobre seu nascimento como uma coisa de transição, enquanto no primeiro nascimento, o clima não fugiu no passado nem avançado no futuro, não mais do que se estivesse presente, como se seu nascimento fosse cumprido sem ter atingido sua conclusão. Este nascimento assim, quem contará a história? Como o objeto da história permanece além do tempo, enquanto a palavra do narrador flui ao longo do tempo? O segundo nascimento também, onde nasce de uma virgem, que contará a história? Projetado na carne, sem trabalho de carne, nascida da carne, dando fertilidade àquele que nutria, ele não destruiu a virgindade daquele que lhe deu nascimento. É por isso que quem pode dizer um ao outro ou outro de suas gerações?

Deus de Deus para nós

1. O presente dia, onde celebramos o nascimento de nosso senhor Jesus Cristo, brilha em nós sua luz. É Natal, o dia do nascimento de Cristo. É hoje natal, porque desde ontem os dias crescem.

Há dois partos de nosso Senhor Jesus Cristo: um Divino, o outro humano; Ambos são incríveis; o primeiro sem uma mulher para a mãe; O segundo sem homem ser pai. O que o Santo Profeta Isaías diz: “Quem contará seu nascimento?” Pode ser relatado a ambos os nascimentos. Quem poderia trazer de volta a dignidade como Deus gerou como uma virgem deu à luz? A primeira ocorreu fora do tempo. O segundo um dia. O outro e outro vão além do entendimento humano e causa grande espanto .

Ouça o que é dito do primeiro nascimento: “No começo era o verbo, e o verbo estava com Deus, e o verbo era Deus”. O verbo de quem? Do próprio Deus. Que verbo? O próprio filho. Nunca o pai foi separado do filho. E, no entanto, aquele que nunca foi separado do Filho gerou o filho. Ele gerou sem começar. Sem um começo de combinação, não há começo.E, no entanto, ele é o filho, e ainda assim foi gerado. A inteligência humana dirá: Como foi gerado se não começou? Se ele foi gerado, ele começou; E se ele não começou, como foi gerado? Como, eu não sei disso. Você pergunta a um homem como Deus foi gerado? Sua pergunta me deixa com problemas. Mas eu recorri ao Profeta: “Quem contará seu nascimento?”

Eu sou eu agora no que se relaciona com a segunda geração, na qual ele é reduzido a nada , tomando a forma do servo: Se pelo menos pudermos entendê-lo, se pelo menos somos capazes de dizer alguma coisa. De fato, quem poderia entender: “Aquele que, estando na forma de Deus, não pensou em um privilégio de ser o igual de Deus? ” Quem poderia entender isso? Quem faria uma ideia justa? Que espírito ousaria examinar essas profundidades? Qual idioma se atreveria a discours? O pensamento teria a força para entender? Deixe esta pergunta sair por enquanto. É demais para nós. No entanto, para que não tenhamos que fazer muito fortemente, “foi reduzido a nada em si, tomando a forma do servo, torne-se como homens”. Onde? No peito da Virgem Maria. Vamos levar algumas palavras assim Que nós podemos, o anjo entrega sua mensagem, a virgem ouve, acredita e concebe. Fé em seu coração, Cristo em suas entranhas. A Virgem projetou: estar no espanto. A virgem deu origem, que seu espanto cruza. Após o parto, ela permaneceu virgem. Quem pode contar este nascimento?

Aqui estão agora, para regozijar, muito queridos irmãos. Existem três formas de vida no Igreja dos membros de Cristo: a do casamento, a de viuvez, a da virgindade. Uma vez que essas formas respeitáveis de vida tiveram que estar no corpo sagrado de Cristo, cada uma dessas três formas de vida testemunha a Cristo. O primeiro é o primeiro casamento: quando a Virgem Maria projetou, a esposa de Zacarias, Elizabeth, também concebeu; Ela usava em seu ventre que teve que anunciar seu próprio juiz. Santa Maria veio a ela, para cumprimentar seu parente. A criança estremece com alegria no seio de Elisabeth. Estremeceu, ela profetizou. Aqui é testemunhar para respeitar devido ao casamento. Onde é uma questão de viuvez? Sobre Anne. Você acabou de ouvir o evangelho lendo que havia uma profeta sagrada, viúva de 84 anos, que viveu 7 anos com o marido. Ela morava no templo do Senhor, servindo no dia e da noite oração. E é essa viúva que reconheceu a Cristo. Ele era muito pequeno quando o viu, mas ela reconheceu sua grandeza. Ela também testemunhou. Tanto por viuvez. Em Maria, é virgindade.

que todos escolhem dessas três vidas aquela que ele quer. Aquele que quer deixar este quadro, não precisa estar no corpo de Cristo. Que as esposas não dizem: não pertencemos a Cristo. As mulheres são casadas. Que as virgens não proliam. Maior é a condição deles, mais eles têm que se humilhar antes de tudo. Estes são todos os modelos de salvação que foram propostos aos nossos olhos. Que ninguém se afasta dele. Que ninguém se desvie de sua esposa: Mas é melhor ficar sem uma mulher. Se você está procurando por um exemplo de grandeza na vida conjugal, aqui está Suzanne; em viuvez, Anne; Na virgindade, Marie.

3. O Senhor Jesus queria ser um homem por causa de nós. Que esta misericórdia não é depreciada por nossos olhos: O que está em nossa terra, é sabedoria. “No começo era o verbo, e o verbo estava com Deus e o verbo era Deus”. O alimento e pão dos anjos: você prende a fome dos anjos, você se sentou sem incomodá-los; eles vivem de você, de você você. Segure sua sabedoria, de você sua felicidade. Onde você está, por minha causa? Em um albergue estreito, nas curvas, em uma manjedoura. E por quem, quem conduz as estrelas, chupa os anjos; fala no seio do pai, é silencioso na de sua mãe. Mas ele tem que falar quando chegar a hora, e realizar para nós o evangelho. Porque ele vai sofrer, por causa de nós morrerá; para nos mostrar o que Nossa recompensa será, ele ressuscitará, ele irá até o céu à vista de seus discípulos, ele voltará do céu para julgamento. Aqui é aquele que estava deitado no berço, abaixado, mas sem destruir. Ele se tornou o que Ele não era, mas permaneceu o que ele era. Aqui para nós nos tornamos uma criança, cresci com ele.

4. Aqui é suficiente para sua instituição de caridade. Mas porque eu vejo aqui uma grande multidão depois de celebrar o Natal, eu tenho que adicionar: os calendários de janeiro chegarão. Vocês são todos cristãos.Pela benevolência de Deus, você mora em uma cidade cristã. Existem duas espécies de homens: cristãos e judeus. Não vamos ver o que Deus odeia: jogos indignos, entretenimento desonesto. Os homens não escolhem os próprios juízes, por medo de cair nas mãos do verdadeiro juiz. Escute-me ! Vocês são cristãos, são membros de Cristo. Considere o que você é, a que preço você foi resgatado. Para dizer tudo, você quer saber quais são suas práticas? Eu estou falando com aqueles que adonatos a isso. Que aqueles a quem são repugnantes não ofendê-los: falo com aqueles que estão em bom coração. Você quer saber o que são essas práticas, e que tristeza você nos coloca ao coração? Os judeus adonizam lá? Blush, em vez disso, para que eles não ocorram.

Para o aniversário do nascimento de João, isto é, 6 meses antes do Natal (esses seis meses vêem, de fato , o nascimento do Arauto e o juiz), obedecendo a uma prática supersticiosa, os cristãos vieram ao mar e deu-lhe o batismo. Eu estava ausente, mas, como fui ensinado, os sacerdotes se moviam, porque eles foram educados em nosso ensino, alertaram um número entre você do que a doutrina saudável do professor da igreja aprende. Alguns protestaram e disseram: havia sujeito a nos avisar? Se tivéssemos tomado a precaução de fazê-lo, não estaríamos envolvidos também. Se os próprios sacerdotes nos avisaram, não teríamos se comportado também. Bem, é o bispo que leva a precaução de avisos: é um aviso, uma proclamação, uma denúncia. Ouça isso, ele pergunta a você. Ouça, você implora a você. Eu te imploro, pelo mesmo que nasceu hoje; Eu imploro e faço um dever: que ninguém se entregue nessas práticas!

Eu me libertei de qualquer responsabilidade. Eu prefiro avisá-lo da VIVA VOZ a ponto de testar a aflição para não ter feito isso.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *