Vamos ser breve e claro, se possível. Qual é a cultura? Pergunta mal utilizada. A cultura é inútil (não tem utilidade específica e não entra no consumo de processo de produção, como o Arendt mostrou-se facilmente). Então, qual é o seu valor, sua função? E por que uma obra de arte, objeto em essência inútil, às vezes vendida a preços tão exorbitantes?

precisamente porque é inútil, e que constitui a expressão de um pensamento puro e não calculista, em luta com a matéria. Portanto, é necessário distinguir a utilidade (que diz respeito a objetos de uso) e a função, o objetivo: a arte tende a algo, é EK-estática. E a mesma descrição pode ser aplicada à cultura em geral. Por definição, a cultura designa tudo o que, pelo qual o homem ergue seu próprio mundo, essa faculdade transcendente que o impede de satisfazer o simples dado natural. Um corpo humano é uma entidade natural, um corpo humano de maquiagem, vestido, para a abordagem específica, é um corpo cultural. A cultura refere-se ao processo de espiritualização da matéria, a humanização da natureza, em si mesma como fora de si mesmo. É um movimento perpétuo em relação a si mesmo e aos outros, é esse mundo comum que nos conecta e casas, sob a glúteo distante de outros mundos. Nenhuma cultura sem compartilhamento, sem agrupar, sem uma relação íntima entre atores e espectadores. É, portanto, é escandaloso, se é escandaloso que esse recurso inestimável que molda a imagem do homem através da linguagem dos escritores, a harmonia dos músicos, a escova de pintores ou os passos milimethered dançarinos, ele é escandaloso que este recurso inestimável está sujeito Para a vulgaridade de políticas de lucro mais pecuniárias do que o enriquecimento moral e intelectual, que jogam mercearias quando queremos entrar no teatro … Você tem que ser breve:

Gustave Courbet, um artista livre?
Tabela: A reunião (Gustave Courbet representada à reunião certa Alfred Bruyas e seu manobrista)
  • cultura não é a paz do instrumento. É essa coesão necessária para a paz, que deve ser integrada em um sistema preventivo e cooperativo.
  • cultura é o futuro da política: formas culturais participativas inovadoras em que o público mistura muitas vezes o desempenho proposto, mostra-nos o caminho de uma vida real juntos. Entre no cinema, na ópera, em uma sala de concertos, participe de algumas performances de rua, ou até mesmo um jogo de futebol: você verá indivíduos entusiasmados, unidos ao redor do mesmo centro de interesse.
  • cultura não tem necessariamente Mais moral: muitos números de sangue eram eminentemente educados ou cultivados. E os nazistas estavam reivindicando um volkskult. Pode levar a todos os excessos: elitismo, dominação, discriminação, etnocentrismo. Felizmente, temos as armas para combater esses erros: culturas marginais, pensadores informados, a influência do salvador de outras culturas, já que nenhuma cultura é sozinha, nunca. Até na criação, a razão continua a ser uma garagem dura.
  • O banho cultural pode levar à emancipação, julgamento livre e crítico, se for enquadrado por esses dois pilares que são liberdade. Para pensar e se expressar. Democratizar a cultura é transmiti-lo em grande escala, mas também está apoiando empresas emergentes, projetos pessoais, estabelecer centros culturais em cada bairro, dão ao mais jovem o sabor da invenção, ou melhor, o seu gosto é neles e Eles estão em demanda, sem saber disso. Como ex-professor de teatro, só posso manter este discurso que não seja utópico. Os reembolsos de fim de ano são ótimos momentos de comunhão. Em torno do que? Um texto, alguns acessórios, alguns camaradas, então esse espírito de tropas que cria pouco a pouco. E muitas vezes eu termino que não considero meus comediantes como estudantes, mas como parceiros de jogo, que estou aplicando para avançar e quem, em troca, aprender quem eu sou, o que estou procurando, e me faz, também, progresso .
  • Não devemos necessariamente ser cultivados para apreciar a cultura ou criar a si mesmo. Não há cultura alta e baixa. Existem artistas. E não é incomum que um aluno tentasse libertar a criação ou leve a busca de referências e modelos. Não force, mas dê à luz, acompanhe.
  • cultura é uma necessidade específica de homem, necessidade de sua mente. Remova a cultura, continua sendo a besta.Certamente não é cura para todos os males, mas é e deve permanecer este espaço de câmbio e identificação para os outros. E os outros são os membros do mesmo corpo cultural, eles também são membros de um corpo estranho que um abraço simples faz familiar.

neste Área, governos e administrações devem permanecer no meio da distância, acompanham benevolentes, patronos, controladores discretos. Envie um projeto cultural para a política de uma cidade ou estado, é pior do que uma falha de gosto, é uma desnaturação cultural. Como se estivéssemos tentando conectar a rachadura com uma parede com o Jocona. Não vamos esquecer que neste aquário social onde todos consome e está procurando lucratividade, a cultura nos oferece o presente da criação atual, contemplação, altruísta.

Laurent de Medici, um dos primeiros patronos

O tempo é sério se você tiver que atender aos requisitos de um roteiro administrativo para poder obter subsídios. Sério porque muitos grandes artistas são iconoclastos, que nunca aprenderam ou esqueceram o que a palavra “padrão” significa. Sério porque significaria que o espaço político procura cue em consciências …

Breve resumo, não?

>

share:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *