© Camille Pailladry

Portland ( Oregon, EUA) é a cena de protestos contra o racismo e a violência policial desde a morte de Georges Floyd no final de maio. Esses eventos não violentos foram transformados em protestos anti-governamentais após a chegada dos agentes federais enviados por Donald Trump.

entre montanhas, oceano e deserto é a cidade de Portland no estado de Oregon. Uma cidade renomada e reivindica com o seu slogan “Keep Portland Weird”. Por muitos anos, Portland construiu uma reputação baseada em disputas, muitas vezes em conexão com a extrema esquerda. Após a eleição de Donald Trump para a eleição presidencial em 2016, a cidade tornou-se o símbolo da oposição a este novo governo.

25 de maio, em Minneapolis em Minnesota, a morte de George Floyd. É o início ponto de eventos importantes em muitas cidades nos Estados Unidos e em todo o mundo. Portland não escapa dessas disputas contra o racismo e a violência policial, pelo contrário. Desde o final de maio e até o final de agosto, as chamadas para protestar continuam todas as noites. Marchas calmas e discursos pacifistas são organizados várias vezes por semana nas ruas. No entanto, por causa de suas responsabilidades e demandas políticas, Portland está no visor do governo e do presidente.

Chegada de agentes federais: aumento da violência

desde o final de maio As manifestações eram pacifistas e o movimento parecia ser depois do início de julho, a reação de Donald Trump mudou o jogo. Para fortalecer a polícia local, julgado pelo presidente dos EUA, os agentes federais foram enviados para Portland. Esta decisão é fortemente criticada pelos manifestantes e pelo governador do Estado, Kate Brown, qualificando esses agentes de “Trump Soldiers”. A raiva dos manifestantes que enfrentam essa repressão policial reviveram o movimento que parecia vapor.

“Quase todo mundo que eu sei, inclusive eu, chocado e furioso porque estes Ações e esta decisão correspondem àquelas que um ditador poderia fazer. “

Lucia Donovan, estudante americano

Se esta decisão é possível, porque é desproporcional à situação . Nos Estados Unidos, existem diferentes “políticas”: o dos municípios ou municípios, muitas vezes representados pelo xerife, o do Estado e finalmente a nível nacional, a Polícia Federal. Os agentes federais dependem do governo federal dos Estados Unidos e, mais especificamente, o Departamento de Justiça. Após os ataques de 11 de setembro de 2001, o poder do Departamento de Polícia Federal adotou mais importância através da criação do “Departamento de Segurança Interior dos Estados Unidos”.

A polícia federal, simbolizada pelo FBI (Escritório Federal de Investigação), é a polícia do governo, por isso está diretamente relacionada a Donald Trump e suas decisões consideradas irracionais. O estado de Oregon e, em particular, a cidade de Portland, alega sua posição anti-trunfo desde o início do mandato. A violência marcada pela chegada dos agentes é um grito de raiva em relação ao governo que tenta impor sua força. Em 30 de julho, enquanto o governador do Oregon pediu a retirada de agentes federais, Donald Trump ameaçou enviar a Guarda Nacional, isto é, o Exército dos Estados Unidos, enviado apenas em caso de emergência.

Se os agentes e policiais denunciar a violência dos manifestantes contra eles – lançado de pedras e edifícios saqueados – vídeos também mostram a resposta desses agentes da ordem: gás lacrimal, granadas ensurdecedoras e balas de borracha desenhada no multidão. Além disso, os manifestantes denunciam por vezes prisões aleatórias por essas forças federais.

Para acalmar as tensões entre manifestantes e agentes, o grupo “Muralha”, traduzido por “a parede das mães” é posicionada em barreiras humanas entre a polícia e o resto da manifestação. Essas mulheres passam pelos cotovelos e usando camisetas denunciando a violência que acontece nas ruas de Portland.

“Os agentes federais não vão sair de Portland”

o prefeito da cidade , Ted Wheeler eo Governador, Kate Brown quer a retirada gradual das forças federais. Enquanto um compromisso parecia ter sido realizado, quarta-feira, 29 de julho, Donald Trump afirma em um tweet na sexta-feira seguinte, que os agentes ficarão em Portland. Quanto tempo e por quê? Até que a cidade se livre de seus “anarquistas e agitadores”.

P> É uma falsa vitória para o prefeito e o governador de Oregon que descobriu que a situação havia piorado desde a chegada de agentes federais. Os meses de verão cederam a violência entre parte dos manifestantes e da polícia. A violência denunciada através de vídeos de amadores e mídia que parece exceder a mensagem inicial do movimento de matéria ao vivo negro.

vidas negras ainda importam nos espíritos dos manifestantes?

para inúmeros cidadãos de Portland, a chegada dos agentes federais marcou um ponto de virada no movimento.

“após o anúncio do Trump, tornou-se cada vez mais violento e a mensagem atual da matéria de vidas negras parece menos ouvida. “

Lucia Donovan

Uma das explicações da recusa da retirada dos federais de agentes por Donald Trump Talvez seja no discurso de seu ministro da Justiça, Bill Barr. Em um comitê judicial da Câmara dos Representantes no final de julho, anuncia:

” Loçadores violentos e anarquistas desviam manifestações legítimas para semear devasso e destruição. O que está acontecendo todas as noites em torno do tribunal, não pode ser chamado de demonstração, é com qualquer ataque contra o governo dos Estados Unidos. “

© 20 minutos

Estes” violentos e anarquistas Rototers “que o ministro da Justiça evoca surgiu desde a chegada dos agentes federais em Portland e todas as noites, o lugar do tribunal é o lugar. Confronto entre esses dois extremos. No entanto, é possível afirmar que esses desordeiros e anarquistas vêm apenas dos manifestantes do movimento negro de movimento ao vivo? 17 de agosto deste ano em Portland, manifestantes do movimento pró-Trump à alternativa certa, os “garotos orgulhosos” enfrentaram os manifestantes do movimento negro da matéria ao vivo durante a 80ª manifestação com sprays de pimenta e pistolas de bolas de liderança. Este extremo grupo certo desafiou a violência policial denunciada pelos manifestantes. De acordo com o Washington Post, o final do confronto terminou com dois tiros.

Se o movimento preto da matéria ao vivo permanecer presente nas ruas de Portland, muitos eventos servem os protestos. Na 85 ª noite, 21 de agosto, cerca de 100 pessoas manifestadas nas ruas, mas esta organização composta por um discurso e uma reunião até 22h permaneceu discreta. A razão ? Um grupo de indivíduos bateu um homem perto do evento. Este incidente é mencionado em jornais locais no dia seguinte e associado ao evento:

“um homem batido e deixado inconsciente nas ruas perto de uma manifestação negra vidas A matéria no centro da cidade de Portland chocou a consciência de muitas pessoas em todo o país. “

oregonlive.com

Por causa dessas várias violências sobre a margem do O movimento antiracismo e anti-violência, as principais reivindicações de maturas negras parecem estar enfraquecendo em favor da violência policial incomparável. E, no entanto, de acordo com Donald Trump, os “anarquistas e agitadores” vêm desse movimento pacifista. Portland parece incorporar o termo “dois pesos, duas medidas”, uma maneira de pensar compartilhada pelo governo dos EUA para julgar por esses eventos recentes.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *